António Carneiro Jacinto
Domingo, 31 de Dezembro de 2006
UM BOM 2007 PARA TODOS
Faltam poucas horas para terminar o ano de 2006. Um ano difìcil, pessoalmente complicado, finalmente exaltante ao pôr em marcha e anunciar a minha candidatura a presidente da Câmara Municipal de Silves. A minha entrada na blogosfera tem sido uma experiência fantástica: tenho aprendido muito, percebido muita coisa, lido muitas sugestões úteis e engolido em seco e mordido a lingua quando destilam ódio sobre mim. O blogue tem falhas e está longe de ser um modelo como já se queixou pelo menos um silvense. Amanhã começa um novo ano. Novas experiências, novos desafios e maior exigência. Vou-vos falar mais de mim, dos meus projectos da minha vontade de sonhar com um concelho de Silves que entre para o mapa do desenvolvimento económico, que crie postos de trabalho, que fixe os jovens à sua terra, onde as pessoas se sintam livres e tenham orgulho e alegria de viver. Mas não me peçam que deixe de denunciar o que por aí vai... Desejo-vos a todos, sublinho a todos que se cumpram os vossos sonhos em 2007. Bem hajam. ACJ


publicado por António Carneiro Jacinto às 17:42
link do post | comentar | ver comentários (11) | favorito
|

Sexta-feira, 29 de Dezembro de 2006
COMO SE GASTA O DINHEIRO DO CONTRIBUINTE

Como é do conhecimento dos Munícipes, Isabel Soares afirmou publicamente que contratou (não se sabe, por quanto, embora já lhe tenham solicitado em sede própria essa informação, sem qualquer resposta, como habitualmente) uma das maiores empresas de advogados de Lisboa, para “defendê-la” no caso Viga D’Ouro.

O que os Munícipes provavelmente não saberão é que Isabel Soares tem, como é normal, um Gabinete Jurídico da própria Câmara.Estranhamente, os pareceres jurídicos sobre aspectos da mais variada ordem ( consultem-se as actas das reuniões da Câmara e da Assembleia), são pedidos a advogados, vidé o Dr. João Aires, com o acréscimo de despesas que essa bizarra prática constitui para o Município.Se os membros do Gabinete Jurídico da Câmara são incompetentes é melhor serem substituídos porque o contribuinte não tem de pagar ( a dois carrinhos).

Tal como já disse em resposta a um bloguista, a propósito do gabinete de imprensa, situações como esta, comigo não. Dão-me, aliás, oportunidade para que fiquem a saber a pouco e pouco, o que farei quando for eleito.

Tenho estado a fazer o meu trabalho de casa. A conhecer a realidade do funcionamento da Câmara Municipal de Silves sob a liderança de Isabel Soares.

 Assim sendo, procurei e procuro inteirar-me das suas “motivações” e razões de ser; recolhendo aqui e ali elementos preciosos à formulação de uma ideia mais precisa. A consulta de inúmeras actas das reuniões da Câmara e da sua Assembleia Municipal, dos Orçamentos anuais, etc. deixaram-me, no mínimo completamente perplexo.

São estas situações que os cidadãos do Concelho de Silves têm de conhecer.

Juntem-se despesas de Gabinete Presidencial, avenças várias, mordomias a técnicos e outras e  garanto-lhes que não iam pagar a água ao preço escandaloso a que o vão fazer.

Quando vos der a minha análise ao Orçamento para 2007 perceberão melhor.



publicado por António Carneiro Jacinto às 23:45
link do post | comentar | ver comentários (5) | favorito
|

Domingo, 24 de Dezembro de 2006
NOVE BELAS SUGESTÕES

J.J.J.( ver comentário em declaração aos Silvenses na conferência de imprensa) deixou-me um magnífico e clarividente comentário às 4 da manhã de hoje. Assino por baixo todas as suas sugestões.

Assim:

1- Obviamente que a minha alternativa será construída com base em princípios e não em oportunidades; se fosse um oportunista garanto-lhe que não seria candidato à Câmara Municipal de Silves;

2- Mal de mim se ao longo da minha vida não tivesse sempre respeitado os outros e a sua inteligência; quando me quiser conhecer melhor e espero ter essa oportunidade, verificará quem eu sou efectivamente;

3- Se leu com atenção a minha declaração concordará que é isso mesmo, uma declaração e nada mais; ao afirmar que Silves se deve servir de mim não faço mais do que apelar à participação da Sociedade Civil . É com ela e para ela que construirei o meu Programa de Candidatura;

4- Sei muito bem que o Concelho é grande e tem problemas contraditórios e complexos; obviamente que o meu programa reflectirá o conjunto desses problemas e não apenas os da cidade de Silves;

5-Não sei o que são os “chavões da propaganda política nacional”. Se acompanhou minimamente a minha longa carreira de jornalista saberá que sou avesso aos lugares comuns;

6- Obviamente que aprendi muito com Sá Carneiro, Mário Soares, Freitas do Amaral e outros e sei muito bem o que são as “más práticas da alta política”, pelo que lhe garanto que nessa matéria estou completamente vacinado;

7- Não faz parte da minha educação deixar-me tentar pela “política de caça às bruxas”;

8- Não tenho feito outra coisa até agora do que produzir e divulgar ideias nos diversos contactos que já mantive com as populações;

9- Garanto-lhe que A.Pera, além de estar no meu coração por razões afectivas, merecerá da minha parte uma atenção especial em todos os domínios.

Bom Natal e um óptimo 2007 com um agradecimento muito forte por este seu contributo.

PS. Não deixarei de subscrever o blogue http//armacaodepera.blogspot.com



publicado por António Carneiro Jacinto às 12:40
link do post | comentar | ver comentários (19) | favorito
|

Sábado, 23 de Dezembro de 2006
QUE RICA PRENDA DE NATAL!...

Entretanto, a vida continua e entre variadíssimas e maravilhosas prendas de Natal que recebi este ano não posso deixar de salientar a que me foi feita pelo jornal Voz de Silves, ao anunciar em primeira página a minha candidatura à Câmara Municipal de Silves. Saliento porque, ao contrário de muitos outros, não me curvei,  nada paguei, nem terceiros o fizeram, pela publicidade feita ao meu nome e à minha candidatura.

Esta prenda de Natal, por ser tão apreciada pela sua apresentação como pelo seu conteúdo, terá muito em breve a devida retribuição, como mandam aliás as regras da boa cortesia.   



publicado por António Carneiro Jacinto às 19:09
link do post | comentar | ver comentários (12) | favorito
|

A HISTÓRIA DE UM FACTORING ILEGAL?

Chegou ao meu conhecimento de que a Câmara Municipal de Silves terá recebido, há poucos dias, um ofício da I.G.A.T. informando a edilidade a solicitação da mesma, que de momento, não iria intervir na investigação do “chamado caso Viga D’Ouro – António Joaquim Aleluia Cherondo, uma vez que, estando o assunto “nas mãos” do Ministério Público e da Polícia Judiciária, a sua intervenção não se justificava, até para não prejudicar as investigações daquelas entidades.

A confirmar-se esta informação, a postura da I.G.A.T., que faz todo o sentido, mais não é que um balão de oxigénio ou, atendendo à quadra que atravessamos, uma prenda de Natal para Isabel Soares.

É notório, desde que veio a público este caso, que Isabel Soares tem tentado, a todo o custo, ocultar  o envolvimento de António Joaquim Aleluia Cherondo em todo este imbróglio.  E porquê? Porque  assinou um factoring com este empreiteiro e a Caixa de Crédito Agrícola de S.B.Messines, num valor escandaloso, que extravasa  as suas competências e, ... lhe pode custar a perca de mandato.

Assim sendo, Isabel Soares, por momentos, respirou um pouco de alívio, pois sabe que a intervenção do M.P. e da Polícia Judiciária incide na detecção de eventuais indícios criminais e não do foro administrativo. Aí cabe à  própria I.G.A.T. e ao Tribunal de Contas a investigação.   



publicado por António Carneiro Jacinto às 19:04
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito
|

Sexta-feira, 22 de Dezembro de 2006
É NATAL , É NATAL...

Tenho acompanhado divertidíssimo a esta troca de galhardetes sobre o postal de Natal. Chegou a altura de também eu desejar a todos um Bom Natal. Com ou sem postal da senhora Isabel Soares desejo-vos que o façam em paz com as vossas consciências e que agora, mais do que nunca, se lembrem daqueles que nada têm, antes de comprarem mais um presente. Também vos desejo um Bom Ano Novo, um 2007 que nos traga sobretudo, boas noticias em relação à actual maioria camarária…

Pela minha parte continuarei, passo a passo, de forma segura, determinada, não demagógica, a pôr de pé o meu projecto. Uma estratégia clara, sem ambiguidades e muito firme na critica a todas as decisões do actual executivo camarário lesivas dos interesses do concelho de Silves e que ponham em causa o seu futuro.

 O que hoje está em causa é isso mesmo o futuro. O futuro que se constrói no dia a dia e que não podemos deixar seja posto em causa pela indiferença, alheamento ou o velho principio do… “quanto pior melhor”!!!.

Uma palavra para todos aqueles que me têm acompanhado com os seus comentários e desabafos, particularmente o meu “admirador”, o senhor José Meireles .



publicado por António Carneiro Jacinto às 17:36
link do post | comentar | ver comentários (11) | favorito
|

Domingo, 17 de Dezembro de 2006
MEDITAÇÃO DE FIM DE SEMANA

DECLARAÇÕES CURIOSAS E INSUSPEITAS

 

 

 

Em Agosto do ano passado o escritor, ex-inspector da Polícia Judiciária e actual presidente da Câmara Municipal de Santarém, eleito pelo PSD, F.Moita Flores, escrevia as seguintes frases num jornal nacional:

 

 “Presidentes de Câmara utilizam colaboradores pagos pelo erário público em acções camufladas de campanha, passando por compromissos obscuros com empreiteiros, pela manipulação da imprensa local que depende da câmara para subsistir, por autênticas compras de votos com uso de subsídios distribuídos cirurgicamente, de tudo um pouco vale para se fazer eleger sem respeito pelos eleitores e muito menos respeito pelo dinheiro que é de todos.”

“O democrata vai dando lugar a um cacique, ameaçador e tirânico, que de tudo se serve para repudiar, ou até banir, aqueles que os interpelam conforme a regra democrática.”

“Ou o Estado inflecte rapidamente o controlo sobre os caciques dos novos tempos ( e a limitação de mandatos é apenas um fraco remédio) ou não restará outra coisa que não seja a monumental mentira democrática”.



publicado por António Carneiro Jacinto às 21:02
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito
|

Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2006
O POSTAL DE NATAL

Já sabemos todos que Isabel Soares é mestre na arte de representação. Só que, antes de conceber estes artifícios de marketing devia pensar que isto custa dinheiro e não é de coisas destas que vivem as pessoas.

O postal que me levou a escrever estas palavras recebi-o na caixa do correio, assim como a maioria dos Silvenses; para além de tudo o mais, confesso que estou deveras preocupado.

No verso, diz que a história de Silves é interminável…, mas não esclarece se é a história que desde Julho passado anda na boca do povo e que tem feito manchete nos jornais, ou se será outra ainda mais caricata.

Na frente do mesmo postal e como podem constatar, roga ao Natal que ilumine a SUA história. Será que em toda esta história existe, por (des)ventura, alguma coisa tão escura, que necessite de uma Luz Suprema como a que o Natal irradia, para iluminar a trapalhada que arranjaram?.

Ou estará Isabel Soares a dar algum recado ao Vereador Domingos Garcia, por ter dito em plena Assembleia Municipal, que um dia faria a História da história?!!!.

O Natal não pode nem deve servir para isto drª Isabel Soares.



publicado por António Carneiro Jacinto às 23:56
link do post | comentar | ver comentários (12) | favorito
|

Terça-feira, 12 de Dezembro de 2006
Trinta anos de poder local

 Há trinta anos os portugueses eram chamados pela primeira vez a eleger, livre e democraticamente, os seus representantes nas autarquias locais .Trinta anos depois o balanço é claramente positivo. Pode mesmo dizer-se que sem o trabalho dos autarcas o país não seria o que é hoje. O poder local foi, de facto, uma das grandes conquistas do 25 de Abril.

Sei do que falo porque, como jornalista ou em trabalho politico calcorreei o país e conheço-o, praticamente aldeia a aldeia. Podia ter-se feito mais, pode sempre fazer-se mais, mas a obra que aí está não pode, nem deve envergonhar ninguém.

Neste dia gostaria, simbolicamente de recordar todos aqueles que desde então deram o melhor de si ao concelho de Silves. Refiro, com saudade, José Viseu, sem esquecer todos os outros.

Com o poder local foi possível dar o mínimo a que, sobretudo nas freguesias rurais, qualquer cidadão tinha direito: electricidade, água, acessibilidades com um mínimo de condições. É aí , indiscutivelmente, que mais se sente a diferença.

A interminável história de Silves guardará essa memória. Mas também recordará os atentados cometidos em dez anos de gestão Isabel Soares:

A destruição de Armação de Pêra, ex- libris do concelho, convertido em dormitório tipo Reboleira( e os guindastes ainda continuam), o compadrio partidário, o favorecimento dos amigos e correligionários , o desordenamento do território, o medo de  dizer o que se pensa “porque ela pode vir a saber que eu disse mal dela”, a transformação da Câmara Municipal no maior empregador do concelho, para condicionar o voto de tantos e tantos eleitores, a relação sem regras com os empreiteiros, a ausência, enfim, de uma verdadeira politica cultural, de que a situação da Sé é o exemplo mais brutal.

Trinta anos depois da instauração do poder local livre e democrático é tempo de acabar com este estado de coisas. A história interminável de Silves registará que o prazo de validade de Isabel Soares terminou quando muitas destas e outras situações  vieram a público.

A interminável história de Silves far-se-á a partir daqui, com um novo projecto, resultado da participação de todos e para todos, independentemente da sua posição politica, social ou económica. Será esta a melhor forma de homenagearmos os nossos antepassados e aqueles que, em 25 de Abril puseram o destino nas nossas mãos.

 

 



publicado por António Carneiro Jacinto às 22:55
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito
|

Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2006
UMA VISITA AO ALGOZ

Passei um sábado magnífico na companhia de amigos e recentes apoiantes no Algoz. Como é bom sair de Silves para se sentir uma atmosfera limpa de poluição conspirativa. Ali pude falar com toda a gente, no mercado, na rua, no café, no restaurante. Até acabei por me juntar a um grupo de idosos que se dedicam à prática saudável da ginástica: e confraternizavam à mesa do restaurante: gente simples, divertida, bem disposta. Quando dei por mim já estava a dançar com a mais animada das convivas. Mas também se falou de coisas sérias e Isabel Soares deve ter ficado com as orelhas a arder...

Passeei-me pela vila. O mesmo desleixo urbanístico que se vê por todo o lado, casas a ruir, quase a ruir, cheias de vontade de ruir (pelos seus proprietários), um desordenamento arquitectónico absoluto, em contraste com a magnífica urbanização Colina Verde. Como eu adorava ver coisa parecida em Silves.

Aprendi muito no contacto com as pessoas. Já disse que é com elas que vou construir o meu projecto e o futuro do concelho. Iludam-se aqueles que pensam que as pessoas são parvas. O povo é sábio e sabe que o barco está à deriva. Até, e  sobretudo os que já votaram em Isabel Soares.

Por hoje deixo-vos com esta inocente pergunta: então e o orçamento para 2007 quando é que aparece?

António Carneiro Jacinto



publicado por António Carneiro Jacinto às 00:07
link do post | comentar | ver comentários (7) | favorito
|

mais sobre mim
pesquisar
 
Setembro 2007
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30


posts recentes

NOVO BLOGUE

COMPROMISSO DE HONRA

SOBRE AS FEIRAS MEDIEVAIS...

MAIS UMA HISTÓRIA INTERMI...

TRÊS REFLEXÕES EM TEMPO D...

SÃO MARCOS DA SERRA - UM ...

UMA ENORME TRISTEZA ...II

UMA ENORME TRISTEZA ...

DE COMO SE "PERDEM" MILHÕ...

O QUE É PRECISO PARA GANH...

arquivos

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

links
VISITANTES
Relógio
Fazer olhinhos
blogs SAPO