António Carneiro Jacinto
Domingo, 24 de Dezembro de 2006
NOVE BELAS SUGESTÕES

J.J.J.( ver comentário em declaração aos Silvenses na conferência de imprensa) deixou-me um magnífico e clarividente comentário às 4 da manhã de hoje. Assino por baixo todas as suas sugestões.

Assim:

1- Obviamente que a minha alternativa será construída com base em princípios e não em oportunidades; se fosse um oportunista garanto-lhe que não seria candidato à Câmara Municipal de Silves;

2- Mal de mim se ao longo da minha vida não tivesse sempre respeitado os outros e a sua inteligência; quando me quiser conhecer melhor e espero ter essa oportunidade, verificará quem eu sou efectivamente;

3- Se leu com atenção a minha declaração concordará que é isso mesmo, uma declaração e nada mais; ao afirmar que Silves se deve servir de mim não faço mais do que apelar à participação da Sociedade Civil . É com ela e para ela que construirei o meu Programa de Candidatura;

4- Sei muito bem que o Concelho é grande e tem problemas contraditórios e complexos; obviamente que o meu programa reflectirá o conjunto desses problemas e não apenas os da cidade de Silves;

5-Não sei o que são os “chavões da propaganda política nacional”. Se acompanhou minimamente a minha longa carreira de jornalista saberá que sou avesso aos lugares comuns;

6- Obviamente que aprendi muito com Sá Carneiro, Mário Soares, Freitas do Amaral e outros e sei muito bem o que são as “más práticas da alta política”, pelo que lhe garanto que nessa matéria estou completamente vacinado;

7- Não faz parte da minha educação deixar-me tentar pela “política de caça às bruxas”;

8- Não tenho feito outra coisa até agora do que produzir e divulgar ideias nos diversos contactos que já mantive com as populações;

9- Garanto-lhe que A.Pera, além de estar no meu coração por razões afectivas, merecerá da minha parte uma atenção especial em todos os domínios.

Bom Natal e um óptimo 2007 com um agradecimento muito forte por este seu contributo.

PS. Não deixarei de subscrever o blogue http//armacaodepera.blogspot.com



publicado por António Carneiro Jacinto às 12:40
link do post | comentar | favorito
|

19 comentários:
De Ainda de outro Silvense a 26 de Dezembro de 2006 às 18:38
Nestes últimos dias tenho lido vários comentários de alguns Silvenses, sobre a candidatura de Carneiro Jacinto à Câmara Municipal de Silves e não quis deixar passar a oportunidade e dizer qualquer coisa depois do que li porque, se subsistissem ainda no meu pensamento, algumas dúvidas sobre as razões pelas quais Silves chegou ao ponto em que actualmente se encontra, bastar-me-ia ler o comentário de “o Silvense?.!...” da 1.53.- dia 23.
Como diz e muito bem, Silves tem honra; mas os Silvenses, nos quais me incluo, desde o 25 de Abril, não estiveram à altura de honrar o seu Concelho, pois se assim fosse nunca teriam votado nas pessoas que até aos dias de hoje têm dirigido o seu Município.
Recordo “ao silvense” os presidentes que tivemos desde 1974:
Após a destituição do último presidente do regime, o industrial Carlos Pinto, Silves foi inicialmente (tomada de assalto) por algumas personagens peculiares, tais como o Sr. Estanislau, José Luís Cabrita, José Joaquim Júnior, etc e depois (governada) por uma comissão administrativa composta Mário José, Ilda Ribeiro, Joaquim Santiago, António José Sales Rocha, etc; comentar todos eles seria muito interessante mas, por muito exaustivo ficará para próxima oportunidade; “este reinado” duraria até às primeiras eleições democráticas, em 1976, a partir das quais enumeramos os outros “chicos e chica espertos e esperta” que têm levado o Concelho de Silves à cauda de todos os concelhos do Algarve.
1º- Rui de Morais, eleito pelo PS; nasceu em África, caiu em Silves como muitos outros, casou com a filha de pessoa rica da cidade, como professor foi o que todo o mundo conhece, famoso por ser o advogado das causas perdidas e como presidente nem existem palavras para o definir.
2º- José Viseu, eleito pelo PS; nasceu no Alentejo, comerciante falhado de S.B.Messines, auto-didata até na destruição de A.Pera onde foi o PAI da política do betão; no entanto todos gostaram dele, parece que só pelos consensos que conseguia a todos os níveis.
3º- José Viola, eleito pelo PCP; filho de industrial de cortiça, nasceu em Silves, fugiu da tropa e foi p’rá França de onde regressou em 1974 como um herói nacional. Chapéus há muitos…presidentes destes também.
4º- De novo José Viseu, eleito pelo PS; após passagem efémera como
adjunto ou assessor de Martim Garcia (que lhe deu a mão) na Câmara de Portimão, representou os Cafés Delta ( de outro amigo que lhe deu a outra mão – Nabeiro) e voltou à Câmara de Silves – para garantir a reforma - , não fez mais do mesmo porque entretanto faleceu.
5º- Francisco Matos, eleito…por ninguém, mas estava na lista do PS em segundo – para colaborar como técnico, como disse José Viseu – ficou como presidente pelo falecimento daquele ; filho de industrial de cortiça, nasceu em Silves onde estudou no colégio do srº Padre Oliveira até aos 15 anos; partiu para Lisboa e regressou a Silves como Engº da barragem do Funcho e teve que se agarrar à oportunidade Câmara senão era desterrado para o Norte do País; como Presidente, foi igual à prestação que teve na Direcção Geral de Viação de Faro.
6º- Novamente José Viola, eleito pelo PCP; Sem palavras… foi José Viola.
7º- Isabel Soares, mais conhecida pela Belinha, eleita pelo PSD !...; filha de comerciante abastado e sócia e irmã de empresário (multifacetado), ficará na história de Silves como a presidente das lágrimas de crocodilo, que levou os velhinhos a passear de avião e que por ter levado a Câmara à banca rota se suicidou politicamente.
Para além destes, outros figurantes fizeram e fazem parte do “brilhante” passado político do Concelho de Silves, como candidatos a presidente de Câmara ou a outros lugares; nomeadamente, o Alentejano e caricato João Ferreira, pelo PS; a Monchiquense Lisete Romão, pelo PS; o africano e Aljezurense Jorge Craveirinha, pelo CDS, o Portimonense Manuel Ramos –independente – pelo PCP, isto só para referir os mais recentes.


De Anónimo a 4 de Janeiro de 2007 às 20:05
Caro "Ainda de outro Silvense",
Li e gostei, gostei mesmo muito do seu comentário.
Para complemento da fertil lista de ex-Presidentes, apetece-me dizer se não será o momento de incentivar e apoiar a candidatura à Presidência da Autarquia do, por si denominado "MULTIFACETADO" irmão da ainda senhora Presidente?
Ele até já foi mandatário de candidato a Belém, que saíu vencedor. Curriculum parece não faltar.
Os Silvenses não estarão a desperdiçar uma oportunidade de terem um Presidente "À ALTURA".
Para além da resolução dos problemas, arte não lhe falta, teria ainda a virtude de dar continuidade à Dinastia.
Mais um Silvense.


De De Ainda outro Silvense a 4 de Janeiro de 2007 às 21:41
Caro Anónimo
Embora o irmão da senhora também seja se Silves, para além de muitos outros contras, tem um recente, que lhe tira todas as hipóteses de ser eleito, desculpe.
"Quando ele fosse Presidente da Câmara, obrigava os trabalhadores a subscreverem um crédito bancário a favor da Câmara no valor de 5mil contos, para pagar as dívidas que a irmã criou, como fez com os funcionários da Alicoop.
Penso que os funcionários da Câmara não estão em condições financeiras para o fazer e como tal não votariam no senhor presidente dos comerciantes.


De Ainda de outro Silvense- restante a 26 de Dezembro de 2006 às 18:43
Quando ouço falar ou vejo escrito que a solução para Silves passa por uma partilha democrática fico incrédulo. Então o que temos tido durante todos estes anos é muito diferente disso a que chamam de partilha democrática (ou coligação)? Não têm comido todos do mesmo prato embora não estejam na cadeira do poder? Como as gentes têm andado a dormir...
Aparece em cena o figurante ou “chico esperto” (como O Silvense e outros têm apelidado) Carneiro Jacinto; o homem diz que desta vez é mesmo a sério e até já apresentou a sua candidatura, coisa que há cinco anos não chegou a acontecer e fica todo o mundo incomodado, porque será?... Quem tem medo de Carneiro Jacinto? Serão as pessoas mais humildes, as forças “vivas!...” do Concelho, os interesses instalados, “os grandes políticos do concelho” que são os mesmos há 32 anos, os novos-ricos, enfim, será a novidade que assusta?
Uma coisa temos como certa, Silves necessita urgentemente de mudança; poderá não ser com Carneiro Jacinto, mas de certeza que não será com os mesmos de sempre e a partir do meio de onde eles vieram.



De Silvense a 27 de Dezembro de 2006 às 12:25
Caro Silvense

Concordo com tudo o que diz, de facto a nossa gestão tem sido mais do mesmo e muito má.

Contudo também acho que este senhor é exactamente igual aos outros.

É capaz de lhe perguntar, dado que parece uma pessoa tão bem informada, algumas das questões que gostava de ver esclarecidas:

1 - Porque não concorreu à 5 anos?

2 - Há 5 anos pretendia um lugar diplomático em Barcelona. Que tacho procura agora?

3 - Porque se anda a rodear de gente do PSD e diz querer ser candidato pelo PS?

4- Será que na sua equipa estão pessoas como o bêbado do António Adão (o seu grande amigo)?

5 - Tem noção do ridículo que é a sua família? Sabe porque se chama, a residência da sua tia, palácio das lágrimas?

Por agora fico por aqui. Se conseguir as respostas, agradeço. Depois faço mais.

o Silvense com muito amor.


De ANTÓNIO CARNEIRO JACINTO a 27 de Dezembro de 2006 às 18:14
Pela segunda vez, no espaço de poucos dias, um silvense serve-se do meu blogue para destilar o ódio que sente por mim. Esconde-se no anonimato de um Silvense para fazer insinuações e perguntas torpes. Decidi, e não vou alterar esta minha postura, que tudo o que é escrito é publicado. Mas este princípio tem limites e se sabe tanto da minha vida identifique-se, dê a cara, não tenha vergonha de escrever o nome que lhe foi dado pelos seus pais. É muito fácil atirar atoardas para o ar, por razões que só podem ser pessoais, escondendo a identidade. E por aqui me fico.


De José Paulo de Sousa a 28 de Dezembro de 2006 às 08:20
pois é ..., o sr carneiro jacinto está mal habituado, aproveite e leia em
http://caoscosmos.blogs.sapo.pt/10316.html
já outros se queixaram e queixam do mesmo, é a vida em Silves!
Nesta matéria não posso deixar de ser solidário.


De Astrólogo a 27 de Dezembro de 2006 às 01:01
Tudo lido e revisto, será agora um E.T.?


De maria gabriela martins a 27 de Dezembro de 2006 às 17:32
infelizmente, o que aliás não me espanta, pelo que tenho lido dos comentários deste sr. silvense que, à sombra do anonimato, demonstra um espírito que não conhece as mais elementares regras da boa educação, do respeito ,da liberdade de expressão e ,muito menos ,da democracia.
acontece, porém, que ousa tocar em algo que para nós, Martins, é sagrado, a família. depois ,os princípios de hombridade ,honradez e honestidade em que ,todos nós, semexcepção ,fomos educados.
e como se atl fosse insuficiente, ousa o , onde alguns arqueólogos pensam poder encontrar o palácio das varandas, e ,a que alguns despeitados e mesquinhos chamavam o palácio das lágrimas tentando denegrir o bom nome dos senhores meus Pais.
pergunto.lhe, sr silvense, acaso a família Rocha Martins deve.lhe algum centavo? a si ou à sua família? em caso afirmativo, faça o favor de se dirigir ao Largo da Sé, porque quer a Senhora minha Mãe, quer eu mesma ,teremos todo o gosto, primeiro, em conhecê.lo pessoalmente. segundo, em pagar.lhe o que ousa afirmar como pretensa dívida ... mas antes, terá de prová.la publicamente.
talvez ,sr silvense, a minha casa, hoje, se possa chamar "palácio" das lágrimas, mas por razões a que o senhor, pela sua conduta cívica e moral, demonstra que não só desconhece, como jamais poderá entender.
de qualquer modo ,permita.me que ,publicamente ,o previne ... não ouse "tocar" em membro algum, vivo ou falecido, de minha família... estamos entendidos ,senhor dito silvense?


De José Paulo de Sousa a 28 de Dezembro de 2006 às 08:27
há dias deste-me um abraço publico !
hoje li estarrecido :( !
toda a minha solidariedade toda a minha amizade.
Tu sabes que eu sei como te deves estar a sentir.
um beijo
josé paulo barbosa moreira de sousa
P.s. já sei que amanha vou ser insultado por alguns valentes anónimos mas a amizade para mim vale muito


De maria gabriela martins a 28 de Dezembro de 2006 às 16:13
dei.te e dar.te.ei sempre e em qualquer lugar...
sempre soube o que é a amizade, a solidariedade, o ter princípios ... foi assim que fui educada e que cresci na família que alguns teimam em denegrir.
e ,sobretudo ,sei o que é defender causas.

todavia ,aproveito ,este teu espaço ,e ,em nome de minha Mãe e meu, para agradecer todas as palavras solidárias.

bem hajam!


De Fernando de Sousa a 27 de Dezembro de 2006 às 17:53
Acaso a mesquinhez e a mediocridade têm a exclusividade de Silves ,sendo alguns dos ditos Silvenses ,as aves raras dos "chicos espertos" que, por não saberem construir ,dadas as suas limitações, mais não fazem do que tentar deitar abaixo?

Em Silves, pelo vistos, reina o bota abaixo sem escrúpulos.

Creçam Silvenses ,cresçam ,e deixem trabalhar ,pelo Concelho ,quem quer e sabe fazê-lo... afinal, têm medo de quê e de quem?


De Leitor solidário a 27 de Dezembro de 2006 às 20:05
Gabriela Martins tem toda a razão: as lágrimas que lá se vertem são diferentes das referidas, desnecessariamente, por aquele "silvense"! Ainda que as tenha havido, não serão, por certo, da conta dessa pessoa, não têm nada a ver com a campanha de Carneiro Jacinto, e este muito menos a ver com elas!
Qual é o problema de certas pessoas com os familiares dos candidatos? O que esconderá a respeito dos seus? E uma vez que refere que tem mais para dizer, faça-o com dignidade!


De cn a 27 de Dezembro de 2006 às 21:56
Srª Gabriela Martins
Venho por este meio mostrar a minha solidariedade com a sua opinião.
Possivelmente esse senhor Silvense, mostra o que de pior há na mentalidade humana.
CN


De Ainda do Outro Silvense do dia 26 ás 18: a 28 de Dezembro de 2006 às 00:57
Cara Silvense das 12h e 25 do dia 27/12/2006

Somente agora liguei o computador e, como é natural, acedi ao Blogue ServirSilves para ver se alguém tinha comentado as palavras que escrevera; e, após ter lido o que li, é com profunda tristeza que tenho de reafirmar que aqueles e Aquelas que se proclamam Silvenses continuam a não honrar o seu Concelho.
Quanto ás questões que coloca naturalmente que só o Sr. Carneiro Jacinto está em condições de lhe responder.
Os outros considerandos são da Cara Silvense e …nada mais há para dizer


De maria gabriela martins a 28 de Dezembro de 2006 às 16:00
ponto 1.
O Carneiro Jacinto , antes de mais ,é Martins. por consequência ,meu primo
ponto 2.
especificamente para si:
um pescador de caranguejos nunca tapa o balde em que vai colocando os caranguejos que aoanha. isto admira toda a gente à sua volta. um dia, alguém pergunta.lhe - "porque não tapas o balde onde tens os caranguejos? não tens medo que fujam?"
e o pescador ,calmamente ,responde - "não é preciso... são carnguejos portugueses. quando um tenta subir, os outros ,imediatamente, puxam.no para baixo".

conto indiano do séc. XVI.

como vê ,já no séc. XVI ,esta patologia que ,posteriormente ,passou a ser recorrente em Silves ,era conhecida ...


De Isabel Magalhães a 28 de Dezembro de 2006 às 01:11
Vim dos caminhos da blogosfera ! :)
Sou de Lisboa, habito no Concelho de Oeiras e conheço o Carneiro Jacinto há três décadas; razão mais que suficiente para lhe deixar um abraço.


De Leitor solidário a 30 de Dezembro de 2006 às 16:29
Gabriela Martins, não a beijo, mas compreendo-a perfeitamente! É uma mulher inteligente, e pense nisto:como é que alguém tem certezas de que é uma mulher que a ofende? Não será antes um homem disfarçado, não silvense? Como bem sabe, também Judas beijou Cristo!
(O seu primo terá meios de a ajudar a confirmar!)


De jose meireles a 4 de Janeiro de 2007 às 12:49
Estou estupefacto com os comentários que acabo de ler nesta peça.
Por este meio, quero demonstrar a minha solidariedade para com a D. Gabriela , pessoa por quem tenho grande estima e consideração, extensivo a todos os seus familiares. (não sabia que o Sr. Carneiro Jacinto era seu familiar. Com ele seu primo o confronto de ideias é apenas e somente político.)
Em tempos de menino e moço, foram muitas as vezes que brinquei no espaço ajardinado de sua casa, com seu irmão Paulo, infelizmente já falecido, cujos caminhos se afastaram pela nossa condição social, mas mais pela orientação dos nossos estudos. Mas recordo-o com simpatia e saudade.
Assim, demonstrando todo o meu apoio, solidariedade, simpatia e admiração por si deixo-lhe o seguinte comentário.
" Não acumule em seu coração desejos de vingança, detritos do mal. Jogue-os fora, revelando e esquecendo o que lhe fizeram de mal, em palavras, actos e maledicências, calúnias e injustiças.
Esqueça!
Uma única pessoa lucrará com o seu perdão: você mesma, que libertará seu coração do peso da mágoa e do ódio.
Seja inteligente: perdoe e esqueça, para ser feliz."
Um abraço. Até breve.


Comentar post

mais sobre mim
pesquisar
 
Setembro 2007
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30


posts recentes

NOVO BLOGUE

COMPROMISSO DE HONRA

SOBRE AS FEIRAS MEDIEVAIS...

MAIS UMA HISTÓRIA INTERMI...

TRÊS REFLEXÕES EM TEMPO D...

SÃO MARCOS DA SERRA - UM ...

UMA ENORME TRISTEZA ...II

UMA ENORME TRISTEZA ...

DE COMO SE "PERDEM" MILHÕ...

O QUE É PRECISO PARA GANH...

arquivos

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

links
VISITANTES
Relógio
Fazer olhinhos
blogs SAPO