António Carneiro Jacinto
Sexta-feira, 29 de Dezembro de 2006
COMO SE GASTA O DINHEIRO DO CONTRIBUINTE

Como é do conhecimento dos Munícipes, Isabel Soares afirmou publicamente que contratou (não se sabe, por quanto, embora já lhe tenham solicitado em sede própria essa informação, sem qualquer resposta, como habitualmente) uma das maiores empresas de advogados de Lisboa, para “defendê-la” no caso Viga D’Ouro.

O que os Munícipes provavelmente não saberão é que Isabel Soares tem, como é normal, um Gabinete Jurídico da própria Câmara.Estranhamente, os pareceres jurídicos sobre aspectos da mais variada ordem ( consultem-se as actas das reuniões da Câmara e da Assembleia), são pedidos a advogados, vidé o Dr. João Aires, com o acréscimo de despesas que essa bizarra prática constitui para o Município.Se os membros do Gabinete Jurídico da Câmara são incompetentes é melhor serem substituídos porque o contribuinte não tem de pagar ( a dois carrinhos).

Tal como já disse em resposta a um bloguista, a propósito do gabinete de imprensa, situações como esta, comigo não. Dão-me, aliás, oportunidade para que fiquem a saber a pouco e pouco, o que farei quando for eleito.

Tenho estado a fazer o meu trabalho de casa. A conhecer a realidade do funcionamento da Câmara Municipal de Silves sob a liderança de Isabel Soares.

 Assim sendo, procurei e procuro inteirar-me das suas “motivações” e razões de ser; recolhendo aqui e ali elementos preciosos à formulação de uma ideia mais precisa. A consulta de inúmeras actas das reuniões da Câmara e da sua Assembleia Municipal, dos Orçamentos anuais, etc. deixaram-me, no mínimo completamente perplexo.

São estas situações que os cidadãos do Concelho de Silves têm de conhecer.

Juntem-se despesas de Gabinete Presidencial, avenças várias, mordomias a técnicos e outras e  garanto-lhes que não iam pagar a água ao preço escandaloso a que o vão fazer.

Quando vos der a minha análise ao Orçamento para 2007 perceberão melhor.



publicado por António Carneiro Jacinto às 23:45
link do post | comentar | favorito
|

5 comentários:
De Leitor a 30 de Dezembro de 2006 às 20:51
Sr. Carneiro Jacinto, o seu blogue não tem arquivo? Não se consegue consultar os posts já desaparecidos...


De António Carneiro Jacinto a 30 de Dezembro de 2006 às 22:18
Basta carregar em arquivos Dezembro 2006 e tem tudo.Obrigado


De J.J.J. a 30 de Dezembro de 2006 às 21:12
Caro Concidadão e Snr Carneiro Jacinto,

Temos acompanhado atentamente o seu blog e, sobre algumas das intervenções gostaria de dar a nossa opinião.

Começo pelos comentários a “Nove belas sugestões”:

Percorre algumas das intervenções anónimas, o “Português no seu melhor”, na faceta comum do insulto puro e duro e muito provavelmente sem qualquer fundamento, em resultado de uma vertigem de acidez que historicamente é explicável pela produção dos ácidos estomacais em excesso relativamente ao volume de alimentos que tem para digerir. Numa palavra a pobreza! A pobreza que começou por ser essencialmente material, a qual por ter sido sistémica integrou o espiritual.

No nosso entender, permita-nos a sugestão, não deverá: premiar o insulto com a condescendência da resposta!
Ironicamente, ainda sugerimos que crie um espaço no seu blog para insultos, uma vez que estes, não carecendo de uma atenção especial, carecem no entanto de um tratamento adequado e, em época de separação dos lixos, será bom dar o exemplo.

Quantas gerações serão necessárias para a aquisição, mais ou menos generalizada, da consciência cívica, da elevação da intervenção na coisa pública, da relevância da participação?

Por outro lado, não apreciámos parte do conteúdo da sua última postagem !

Achámos redutor e simplista o raciocínio expresso quanto ao facto da Presidente se ter socorrido de advogados de Lisboa para a assistirem no caso Viga D’Ouro , colocando como contraponto o dever de ter optado pelos juristas da CMS .

Será que o meu concidadão Carneiro Jacinto quando tem uma gripe consulta ou serve-se dos préstimos de um ortopedista?

Este, perdoe-nos a franqueza, é o tipo de intervenção politica que, não sendo um “chavão da propaganda politica nacional”, é, sem duvida um familiar muito próximo.

Na verdade, a credibilidade da alternativa, conquista-se, permita-nos, com elevação.
Caso contrário estará a concorrer no mesmo campeonato!

Se calhar, permita-nos uma vez mais, com todo o respeito, seria melhor averiguar se deverá ser o erário público que terá suportar os custos de defesa da Senhora Presidente, sabendo-se que a responsabilidade criminal é individual!

Quanto à restante matéria de despesas, mordomias, despesas de gabinete e avenças várias, estamos consigo, mas, perdoe-nos novamente, só depois de as revelar tornando-as públicas.
A um jornalista será despiciendo dizer que um politico deve fazer afirmações fundadas. E divulgar opinião contundente sem exibir os fundamentos apesar de provavelmente os ter será de jornalista, não de quem quer alterar/melhorar a prática politica.

Quando lhe falámos da “caça às bruxas”, defendíamos o primado do estado de direito com o respeito absoluto pelos direitos individuais os quais não podem ser ameaçados em função de uma qualquer espúria conjuntura politica, exactamente como no massacre social/cultural do MacCarthismo .

Este nosso comentário foi postado no nosso Blog!
Assina
[Error: Irreparable invalid markup ('<br [...] <a>') in entry. Owner must fix manually. Raw contents below.]

Caro Concidadão e Snr Carneiro Jacinto, <BR><BR>Temos acompanhado atentamente o seu blog e, sobre algumas das intervenções gostaria de dar a nossa opinião. <BR><BR>Começo pelos comentários a “Nove belas sugestões”: <BR><BR>Percorre algumas das intervenções anónimas, o “Português no seu melhor”, na faceta comum do insulto puro e duro e muito provavelmente sem qualquer fundamento, em resultado de uma vertigem de acidez que historicamente é explicável pela produção dos ácidos estomacais em excesso relativamente ao volume de alimentos que tem para digerir. Numa palavra a pobreza! A pobreza que começou por ser essencialmente material, a qual por ter sido sistémica integrou o espiritual. <BR><BR>No nosso entender, permita-nos a sugestão, não deverá: premiar o insulto com a condescendência da resposta! <BR>Ironicamente, ainda sugerimos que crie um espaço no seu blog para insultos, uma vez que estes, não carecendo de uma atenção especial, carecem no entanto de um tratamento adequado e, em época de separação dos lixos, será bom dar o exemplo. <BR><BR>Quantas gerações serão necessárias para a aquisição, mais ou menos generalizada, da consciência cívica, da elevação da intervenção na coisa pública, da relevância da participação? <BR><BR>Por outro lado, não apreciámos parte do conteúdo da sua última postagem ! <BR><BR>Achámos redutor e simplista o raciocínio expresso quanto ao facto da Presidente se ter socorrido de advogados de Lisboa para a assistirem no caso Viga D’Ouro , colocando como contraponto o dever de ter optado pelos juristas da CMS . <BR><BR>Será que o meu concidadão Carneiro Jacinto quando tem uma gripe consulta ou serve-se dos préstimos de um ortopedista? <BR><BR>Este, perdoe-nos a franqueza, é o tipo de intervenção politica que, não sendo um “chavão da propaganda politica nacional”, é, sem duvida um familiar muito próximo. <BR><BR>Na verdade, a credibilidade da alternativa, conquista-se, permita-nos, com elevação. <BR>Caso contrário estará a concorrer no mesmo campeonato! <BR><BR>Se calhar, permita-nos uma vez mais, com todo o respeito, seria melhor averiguar se deverá ser o erário público que terá suportar os custos de defesa da Senhora Presidente, sabendo-se que a responsabilidade criminal é individual! <BR><BR>Quanto à restante matéria de despesas, mordomias, despesas de gabinete e avenças várias, estamos consigo, mas, perdoe-nos novamente, só depois de as revelar tornando-as públicas. <BR>A um jornalista será despiciendo dizer que um politico deve fazer afirmações fundadas. E divulgar opinião contundente sem exibir os fundamentos apesar de provavelmente os ter será de jornalista, não de quem quer alterar/melhorar a prática politica. <BR><BR>Quando lhe falámos da “caça às bruxas”, defendíamos o primado do estado de direito com o respeito absoluto pelos direitos individuais os quais não podem ser ameaçados em função de uma qualquer espúria conjuntura politica, exactamente como no massacre social/cultural do MacCarthismo . <BR><BR>Este nosso comentário foi postado no nosso Blog! <BR>Assina <BR class=incorrect name="incorrect" <a>http</A> :/ armacaodepera.blogspot.com <BR><BR>


De António Carneiro Jacinto a 31 de Dezembro de 2006 às 10:06
Caro J.J.J.
Se bem entendi o gabinete juridico é o ortopedista e o médico de familia os advogados de Lisboa?No meu caso opto sempre pelo médico de familia...Claro que também eu gostaria de saber quem paga a conta, mas isso...Se você tem a resposta melhor.Como deve calcular não vou divulgar o nome(referi um) de todos aqueles que têm direito a mordomias diversas.porque então é que me poderia acusar, e com razão, de caça às bruxas.Está em causa "o respeito absoluto pelos direitos individuais"Não são as pessoas que estão em causa, mas os principios, como por exemplo se recebem uns porque não recebem todos,etc.Um óptimo 2007.


De Curioso a 3 de Janeiro de 2007 às 00:06
Se querem ter a noção de quanto custa um Parecer, porque não lêem a última "Sábado" (de 28 a 3 de Janeiro), pág. 68, com o sugestivo título "O valioso mundo dos pareceres", do autor António José Vilela?
Encontrarão coisas interessantíssimas, que também têm a ver connosco... não me lembro é se diz quem paga...


Comentar post

mais sobre mim
pesquisar
 
Setembro 2007
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30


posts recentes

NOVO BLOGUE

COMPROMISSO DE HONRA

SOBRE AS FEIRAS MEDIEVAIS...

MAIS UMA HISTÓRIA INTERMI...

TRÊS REFLEXÕES EM TEMPO D...

SÃO MARCOS DA SERRA - UM ...

UMA ENORME TRISTEZA ...II

UMA ENORME TRISTEZA ...

DE COMO SE "PERDEM" MILHÕ...

O QUE É PRECISO PARA GANH...

arquivos

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

links
VISITANTES
Relógio
Fazer olhinhos
blogs SAPO