António Carneiro Jacinto
Sexta-feira, 2 de Fevereiro de 2007
REGRESSO À LUTA

Oito dias depois estou de volta a casa: com a perna engessada, sentado numa cadeira de rodas e obrigado a repouso absoluto. A partir de agora compreendo, por experiência própria, o que sofrem os jogadores de futebol quando rompem os ligamentos ou fracturam o tendão de Aquiles. É um horror.

Ao regressar ao vosso convívio queria sobretudo agradecer do fundo do coração a todos aqueles, bloguistas ou simples cidadãos, que tiveram a amabilidade de me dirigir palavras de conforto. Bem hajam e muito obrigado.

Entretanto, a vida continua e fui-me mantendo informado sobre os últimos desenvolvimentos no Concelho de Silves, através dos meus colaboradores mais próximos. Tenho que confessar que só me chegaram más notícias.

Em 24 de Janeiro, Isabel Soares fez passar os três vereadores da oposição por um vexame sem qualificação. Fico na expectativa do que irá suceder hoje para saber até onde vai o despudor desta senhora. No entretanto já sei que o facto politico do dia de hoje será a participação de Isabel Soares no “ritual ancestral do chá cujo apogeu será às 17h e 45m”. E como ela está a precisar de chá!...

Depois foi a discussão pela Assembleia Municipal, reunida em Armação de Pêra, do plano de pormenor do Sapal daquela Vila. Esta discussão é tanto mais grave quanto:

a)     Não está conforme o PDM de Silves;

b)    Não cumpre o que está regulamentado no Plano de Ordenamento da Orla Costeira, nem tão pouco no Plano Regional de Ordenamento do Algarve, que aguarda aprovação em sede de Conselho de Ministros;

c)     Visa, apenas e só, encontrar mais espaço para construção…

A esse respeito JJJ pergunta-me se estou de acordo com a realização de um referendo local a este propósito. A minha resposta é, naturalmente afirmativa. Mas convém não nos precipitarmos. A nossa força deve convergir, neste momento para reunirmos, rapidamente, o maior número de assinaturas possível protestando junto da Comissão de Coordenação da Região do Algarve, Ministérios do Ambiente e da Administração Interna. Conte comigo e com os meus apoiantes para essa luta.

Ainda sobre Armação de Pêra: não satisfeita com os brutais aumentos do preço da água e sobretudo dos resíduos sólidos, Isabel Soares quer agora fazer pagar mais 400%, repito quatrocentos por cento pela instalação de esplanadas na via pública. Uma vergonha. Sei que um grupo significativo destes restauradores estiveram em Silves para um protesto. Têm toda a razão em protestar e levem a vossa indignação, se necessário, ao limite: não paguem. Se os construtores civis não pagam as taxas de ligação de saneamento pelos prédios que constroem no Concelho, há dois anos, por maioria de razão vocês têm mais direito ainda à indignação.

Joaquim Santos diz-me que não precisava de citar os casos Franceses e Alemão sobre a forma como se deve apresentar, discutir e aprovar um orçamento, pois bastava-me ir a S.Brás de Alportel. Permita-me que discorde porque, pelas informações que disponho, as coisas não correram tão bem como se quer fazer crer. O meu modelo foi aquele que referi e será esse que porei em prática. Isto não invalida que não deixe de ouvir as pessoas, saber das suas necessidades e preocupações.

Como diz Fernando Pires a quem agradeço o apoio manifestado, “os orçamentos são feitos por políticos (os que fazem da politica ganha pão) de forma a servir aqueles que poderão vir a ser mais úteis por estarem satisfeitos, sempre na perspectiva de tirar o máximo proveito pessoal”, e há aqueles que “entram na política, por acreditarem que podem ser úteis e não vão ficar a depender dela para viver”. Para bom entendedor…

Ainda não tive oportunidade de ler a entrevista que Isabel Soares deu ao jornal Terra Ruiva. Por aquilo que me dizem não faz falta nenhuma. Já se sabe que a senhora não tem ideias, nem nada de novo a propôr aos cidadãos do Concelho de Silves. Não vale a pena, portanto perdermos tempo com fait-divers.

A actual realidade politica da maioria camarária fala por si. Aquilo a que iremos assistir durante este ano será o desfazer de velhas alianças entre correligionários –Isabel Soares já não fala com Domingos Garcia – e a várias manobras de prestidigitação para esconder e enganar aqueles que ainda acreditam na Belinha. Nada que não tenha sucedido no 1º e 2º mandatos.

Graças à informação disponibilizada no seu blogue pelo Dr. Manuel Ramos ficámos a conhecer o texto de uma carta enviada pelo banco BCP a Isabel Soares sobre a suspensão de pagamentos de um contrato de factoring. Aí se dá conta da decisão tomada pela maioria camarária, em princípios de Agosto, da “suspensão imediata de todos os pagamentos referentes a contratos, empreitadas e fornecimentos sem suporte de prévio procedimento concursal”.

Diz o Povo que pela boca morre o peixe: nesta citação Isabel Soares, certamente ainda não aconselhada pelos seus advogados, assume que, como tenho repetidamente dito, o concurso é coisa que não existia até virem a público as informações de todos conhecidas.

Já vou longo e hoje fico por aqui. Voltemos ao trabalho e arregacemos as mangas. Mesmo parcialmente fora de combate… a luta continua.



publicado por António Carneiro Jacinto às 00:21
link do post | comentar | favorito
|

18 comentários:
De Paulo Silva a 2 de Fevereiro de 2007 às 09:42
Antes de mais, bem-vindo de volta e os meus desejos de um restabelecimento rápido.

Quanto ao que se tem passado pelo concelho, parece-me que nem só a Belinha tem estado mal... Disse-me um "passarinho" que, na Assembleia Municipal em Armação de Pêra, o PS cá do burgo também fez "figurinha triste". Ao que parece o "elemento" que tinha "estudado" os dossiers em discussão faltou à festa e deixou "à mostra" a real competência de todos os outros. Cada vez mais me convenço que só uma espécie de “golpe de estado” poderá voltar a por o PS local no trilho certo.

Mais uma vez apenas a CDU foi oposição e lutou pelos silvenses. Também lá estava o BE, mas esses lutam contra "moinhos"...

Tudo isto para lhe dizer que, provavelmente, a Belinha está a agradecer a todos os santinhos a sua ausência forçada. Mais oportunidades virão...

Mais uma vez, bem-vindo de volta!


De Vizir a 3 de Fevereiro de 2007 às 00:40
Ainda bem que está de volta à luta. É também sinal de que está recuperado do "Aquiles". Ânimo. A luta contra a demagogia é dura.
Vizir


De josé meireles a 3 de Fevereiro de 2007 às 13:16
Espero que a sua recuperação seja rápida e que corra da melhor maneira.
Bom regresso com algumas novidades informativas e porque não algumas críticas a obras que ainda estão em curso e que não servem os interesses dos silvenses.
Quanto ao vexame que a SrªPresidente fez passar os três vereadores, não me espanta, já que no 1º mandato acabou sem vereadores. Ficou apenas ela e isto diz tudo. Ao que parece com estes novos dados a história repete-se. E bem se pode dizer que assim é uma história interminável como I.S pretende para Silves.
Com os votos de boas e rápidas melhoras.
Até breve


De André Neves Bento a 4 de Fevereiro de 2007 às 10:45
Com os mais sinceros desejos de que a recuperação seja breve, alegra-me saber que está de volta à luta pela defesa da verdade na nossa cidade...
Caloroso abraço, André


De Júlia Barbosa a 4 de Fevereiro de 2007 às 17:33
Caro Candidato
Acompanho j á h á algum tempo o seu blogue contudo, só hoje resolvi participar. Não deixo nada de novo, mas explicito os motivos pelos quais quero associar-me de forma activa à dinâmica que foi criada com o anuncio da sua candidatura à Câmara Municipal de Silves
De facto é inédito , segundo julgo saber, um cidadão, no Concelho de Silves, a cerca de três anos da data prevista para as eleições, anunciar a sua disponibilidade para ir a votos, contrariando aquilo que normalmente é considerado como monopólio dos partidos políticos
Saudo, pois a sua candidatura, pois ela representa, logo à partida, uma rotura com o passado recente e, esta é a minha expectativa , o inicio de um novo ciclo, que leve os partidos políticos a escolher os seus candidatos em função das suas qualidades e não da sua popularidade ou do seu mediatismo
Tudo deverà ser feito para que não mais seja possível os acontecimentos levarem o Presidente da Autarquia a vir publicamente declarar que não ter responsabilidade naquilo que está a acontecer na Câmara e a concluir que os responsáveis são os Dirigentes, por si escolhidos, e,os técnicos da Câmara. Isto é que nunca mais aconteça que a Autarquia fique em autogestão e que só a partir do momento em que são publicitados os problemas e, só a partir daquele momento, é que o/a dirigente máximo, assume a gestão da Câmara Municipal de Silves Seria fastidioso enumerar os acontecimentos que levaram a Presidente a tomar aquela atitude, não deixo de registar alguns exemplos:
a)Aceitar como verdadeira a informação de que algumas obras estavam concluídas e passar à sua inauguração passando logo de seguida pelo dissabor de ter que subtrai-las da utilização pública – Teatro Mascarenhas Gregorio Estacionamento Público
b)Aceitar como valido o Estudo para a Circulação Vi ària e Pedonal no Centro da Cidade de Silves, sem ter tido em conta e consideração as necessidades do Comercio Tradicional
c)Permitir que o pólo de atracção do turista, o Centro Histórico da cidade de Silves, fosse transformado num estaleiro de obras permanente
d)Após ter sido feito um grande investimento na construção do “ Calçadão ” transforma-lo num centro de criação de ervas daninhas e exposição de tapumes de obra pública
e)Ter feito agravar a qualidade de vida na Praia de Armação de Pêra
f)Ter assistido impávida e serena à disputa dos Dirigentes, por si escolhidos, d e quem é que conseguia admitir mais pessoal em menos tempo
g)Fazer concentrar na cidade de Silves os investimentos, esquecendo as outras sete Freguesias, principalmente as do interior ( S. Marcos da Serra e S. Bartolomeu de Messines )
Estes acontecimentos eram tanto mais graves porque enquanto Presidente tinha feito um trabalho imenso no sentido de representar condignamente -
:( - a Autarquia em “deslocações de trabalho” efectuadas no Brasil, Marrocos, Cabo Verde ,Moçambique, Espanha, França,Belgica , Alemanha, Dinamarca etc , ficando privada do convívio familiar e, tendo desempenhado de forma exemplar o papel de Rainha em desfiles de Carnaval, (Este ano quem será o Costureiro que terá o privilégio de fazer a indumentária? E já agora qual será o disfarce?) Festas Medievais, etc
Por tudo isto e por muito mais hà que soprar o” apito “ e dizer basta ao MAIS (Movimento de Apoio a Isabel Soares ) O Movimento de Apoio a Isabel Soares trouxe para o concelho de Silves:
-MAIS ligações suspeitas aos promotores imobiliários
- MAIS periferia e abandono das freguesias nomeadamente as do interior
- MAIS precariedade no funcionamento das Associações Desportivas Recreativas e Culturais
- MAIS distanciamento entre os eleitos e a comunidade
- MAIS agravamento nas taxas
- MAIS dificuldades aos Comerciantes no exercício da sua actividade com os aumentos referentes a publicidade e toldos
Saudo pois a sua candidatura, como disse, na expectativa de que seja o principio do fim deste ciclo, porque Silves merece melhor...


De Fernanda Barradas a 4 de Fevereiro de 2007 às 22:28
Boa noite.
Ficou contente pelo seu regresso, e desde já votos de uma rápida recuperação.

Permita-me que comente apenas dois pontos desta sua postagem.

Armação de Pêra e o seu sapal espero que sejam reunidos todos os esforços para que o mesmo venha a ser respeitado, pelas mais variadíssimas razões ambientais e ecológicas o Sapal de Armação de Pêra constitui o habitat de variadíssimas espécies, e em perspectivas de futuro toda e quaisquer construção que vier ali a ser feita correrá sérios riscos de ir àgua abaixo, depois não se venham queixar de tragédias, o oceano tende em subir.
Por várias razões gostaria que o Sr. Carneiro Jacinto dentro das suas possibilidades se movesse e tratasse com um certo carinho sobre este assunto que me é tão caro.

Agora farei um apenas comentário de " má língua" entendo hoje porque numa cidade que pretende aderir à mobilidade a razão de cada vez os passeios públicos estarem cada vez mais estrangulados pelas esplanadas dos restaurantes, pois cada metro vale por muitos euros. E o dinheirinho faz falta, e constitui uma prioridade da autarquia, a história da cidade para a mobilidade é para inglês ver.


De Joaquim Santos a 5 de Fevereiro de 2007 às 01:34
Caro Srº Carneiro Jacinto
Em relação ao que mencionou sobre o orçamento de São Brás não correr tão bem, pois tem razão. O mesmo se pode dizer da democracia. O modelo e os objectivos são lindos “governo do povo, pelo povo e para o povo", mas a concretização continua a ser péssima. A democracia actualmente não passa de um conjunto de palavras que alguém usa para ter o poder e dai tirar os seu rendimentos. Se a democracia for apenas ir colocar a cruz e boletim e depositar na urna, então a democracia cumpre o seu objectivo. Peço desculpa mas a democracia e muito mais do que isso, pelo menos para mim.
Presentemente, o que se passa aqui em Silves e no seu blog, é uma critica à actuação da “Belinha” e a sua luta para chegar a sua posição. Tenho visto a sua actuação e em tudo se assemelha a actuação da Belinha, quando quis tirar o poder ao Srº Viola, e consegui. Tal como o senhor o pode conseguir. E pode porque as pessoas têm a memória curta.
As pessoas vão atrás daquele falar mais mal do outro, daquele que dá mais beijos e abraços, daqueles que tem projectos megalómanos. Se os Silvenses votassem apenas na capacidade dos políticos de concretizar os projectos que apresentam, presentemente o Srº não era eleito.
Eu voto em branco, porque nenhum politico até hoje me deu garantias de concretizar um projecto, por muito absurdo que seja. Basta analisar as promessas da Isabel Soares, e de todos os outros que por cá passaram.

Joaquim Santos


De Maria Carolina a 5 de Fevereiro de 2007 às 01:37
Muitos parabéns pelo seu regresso e sobretudo por ter levantado alto a fasquia dos comentários.
Agora sim, começo a acreditar que Silves vai mudar porque, finalmente o Sr. conseguiu trazer para a ribalta os problemas deste Concelho debatidos pelas suas melhores cabeças.



De Anónimo a 5 de Fevereiro de 2007 às 17:54
Dona Carolina
Ao ler o seu comentário fiquei sem saber se a vontade de rir que o mesmo ma provocou terá origem nessa de ter levantado a fasquia dos comentários ou de serem agora as melhores cabeças a debaterem os assuntos.
Frrancamente, é mesmo ter lata ou então a dose de cinismo ainda é maior que a dita lata.


De Maria Carolina a 6 de Fevereiro de 2007 às 00:21
Palmas!!!!!!

Antigamente, nos intervalos, actuavam os Bobos da Corte, hoje, mudam-se os tempos e as vontades, entram os Palhaços


De Francisco Rainha a 6 de Fevereiro de 2007 às 00:39
O Sr. Anónimo leu o comentário da Srª Dona Júlia Barbosa?
Claro que não.
Então, aconselho-o, no futuro, a ler as coisas antes de escrever seja o que for.
Boa noite, e passe bem.


De André Neves Bento a 5 de Fevereiro de 2007 às 23:12
Ainda que, como se sabe e foi aliás já comentado, o número cidadãos com acesso à Internet seja bastante diminuido, é de louvar a existência deste e dos outros blogues. Não importa que as más-línguas falem! Fasquias altas ou não, na verdade o nível e a qualidade das discussões começam a elevar-se.. Continuemos!


De Fernando de Sousa a 6 de Fevereiro de 2007 às 00:32
Andei um pouco afastado devido a problemas de saúde, mas congratulo-me com o seu regresso e sobretudo com a força e a vontade que o animam. Força e coragem, meu Amigo, acho que já o posso tratar assim, porque como já nos habituamos, precisamos de mais este espaço para deixar as nossas opiniões.
Sabe o meu Amigo que no próximo sábado, finalmente o Antigo Matadouro vai abrir as suas portas à População? Mas,como Cultura neste Concelho é sinónimo de Exposições, pois, lá vem mais uma. E muito pouco criativa. São mais uns bonecos de um amigo da Srª Presidente, pois então!!!
Mas, tome cuidado, Sr. Carneiro Jacinto... Segundo consta, a Srª Presidente tinha pressa em abrir o antigo matadouro para exterminar o Carneiro. Será o Senhor?


Comentar post

mais sobre mim
pesquisar
 
Setembro 2007
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30


posts recentes

NOVO BLOGUE

COMPROMISSO DE HONRA

SOBRE AS FEIRAS MEDIEVAIS...

MAIS UMA HISTÓRIA INTERMI...

TRÊS REFLEXÕES EM TEMPO D...

SÃO MARCOS DA SERRA - UM ...

UMA ENORME TRISTEZA ...II

UMA ENORME TRISTEZA ...

DE COMO SE "PERDEM" MILHÕ...

O QUE É PRECISO PARA GANH...

arquivos

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

links
VISITANTES
Relógio
Fazer olhinhos
blogs SAPO